materia-suor

A transpiração é um processo natural e fundamental para o bom funcionamento do nosso organismo. Por meio dela, o corpo regula a temperatura (em 36,5°C) e se refresca, além de eliminar toxinas.

Sem perceber, nós suamos constantemente. Em média, cada pessoa elimina o equivalente a 1 litro dessa substância por dia, com mais ou menos intensidade de acordo com a situação, o que, em alguns casos, é acompanhado de um odor desagradável, causando incômodo e até constrangimentos. Isso não ocorre por causa do tipo de atividade que você faz, mas por motivos relacionados ao próprio mecanismo da transpiração.

Entenda o suor

Esse fenômeno tão comum do nosso dia a dia é eliminado pelas glândulas sudoríparas, que estão distribuídas por todo o corpo e são divididas em dois grupos:

Écrinas: concentram-se na palma das mãos, na sola dos pés e na testa, produzindo uma transpiração composta de água e sais minerais.

Apócrinas: localizadas principalmente nas axilas, na área genital, no couro cabeludo e ao redor dos mamilos, são responsáveis por outro tipo de suor, com restos celulares e de metabolismo (proteínas e ácidos graxos, por exemplo), que se misturam à água do corpo.

As causas

A dermatologista Miriam Sabino explica que a transpiração não tem cheiro perceptível. O odor aparece quando fungos e bactérias presentes na pele se alimentam do suor produzido pelas glândulas apócrinas. Os médicos chamam isso de bromidrose plantar (chulé dos pés) e bromidrose axilar (odor desagradável nas axilas).

Mas esses não são os únicos causadores do mau cheiro. Alterações hormonais, como as doenças da tireoide e a menopausa, ampliam a lista de fatores que devem ser considerados. Da mesma forma, questões emocionais, como o medo e a ansiedade, contribuem para o surgimento do problema.

“Quando passamos por situações de estresse, o nosso sistema nervoso autônomo (SNA) aumenta as atividades do organismo, inclusive as do sistema nervoso simpático (SNS), responsável pela estimulação das glândulas sudoríparas, elevando consideravelmente a transpiração”, explica Fabiano Sandrini, endocrinologista do laboratório Exame.

Nesse sentido, o que comemos também pode influenciar. Alimentos como alho, pimenta e cebola ou com enxofre, por exemplo, os vegetais escuros (agrião, couve e brócolis), e ricos em proteínas, como ovos, peixes e fígado, aumentam a possibilidade de esse incômodo ocorrer. Isso porque eles elevam a produção de amônia no organismo, que é liberada pelo suor com forte odor.

O consumo excessivo de bebidas alcoólicas e de algumas medicações, principalmente para tratamento da ansiedade, completa os itens que podem aumentar a predisposição ao mau cheiro.

Como lidar

O que você pode fazer para evitar esse problema provocado pela transpiração? Confira a seguir algumas dicas:

  • Não descuide da higiene pessoal, preferindo sempre sabonetes antissépticos, desodorantes (que diminuem o odor) ou antitranspirantes (que reduzem o suor). Mas não exagere: limpeza em excesso pode irritar a pele, dificultando ainda mais o combate ao mau cheiro.
  • Preste atenção aos cuidados após o banho: secar-se bem, principalmente nas axilas e entre os dedos dos pés, é fundamental para dificultar a presença de micro-organismos indesejados.
  • Troque de roupa diariamente e confira se a sua máquina de lavar tem a função desodorizadora (disponível em um número crescente de modelos) ou use produtos que façam isso na lavagem.
  • A escolha dos tecidos certos é um cuidado adicional. Em vez das sintéticas, dê sempre preferência às peças de algodão.

Se esses cuidados não forem suficientes, consulte um médico para que ele indique o tratamento mais adequado. E lembre: fuja da automedicação.

Informe-se

O excesso de suor, que pode ou não incomodar também por causa do mau odor, é chamado de hiper-hidrose. Segundo a Sociedade Brasileira de Cirurgia Dermatológica (SBCD), a doença atinge cerca de 176 milhões de pessoas no mundo, que têm transpiração excessiva nas mãos, na planta dos pés e nas axilas. Os sinais mais evidentes desse incômodo são transpirar muito em ambientes de temperatura não elevada e quando você não está praticando um exercício físico.

 

(Fonte: http://www.portalvital.com/saude/saude/transpiracao-sem-mau-cheiro)